logo
19.09.2019 · Vereador Eduardo Romero
Vereador pede esclarecimentos da prefeitura por apagar trabalho de artista em centro poliesportivo
nasser_2

Durante a sessão na Câmara Municipal desta quinta-feira, 19, o vereador Eduardo Romero (Rede) revelou que foi procurado por moradores e artistas visuais da cidade que denunciaram que uma arte em grafite que embelezava o muro do Centro Olímpico Rui Jorge da Cunha (Poliesportivo Vila Nasser) foi apagada pelo poder público municipal.

O trabalho de Marilena Grolli, que é gestora de artes e cultura, foi substituído por uma pintura azul e apenas escrituras que identificam que é o centro poliesportivo. A decisão do poder público em apagar o trabalho da renomada artista, que tinha grande extensão e remetia ao esporte gerou indignação e questionamentos do motivo de tal decisão. Há várias manifestações nas redes sociais da retirada da arte colorida que evitava pichação.

Eduardo Romero destacou durante a sessão que Marilena Grolli tem em seu currículo grande respeito pela arte que desenvolve e que, inclusive, ela está no México recebendo uma premiação. Além disso, revelou que encaminhou nesta quinta-feira um oficio ao gabinete do prefeito, sobre o motivo da substituição da arte expressa no muro, se houve consulta a comunidade que utiliza o espaço e se a prefeitura pretende reparar o feito.

‘Recebi de diversas pessoas a manifestação de descontentamento com o que foi feito e imediatamente entrei em contato com o prefeito, o diretor-presidente da Funescp e com a diretora-presidente da Sectur. Hoje, oficialmente, encaminhamos os questionamentos’, destaca.

Eduardo Romero também destacou que em 2013, em seu primeiro mandato, fez uma audiência pública na Câmara Municipal sobre pichações pela cidade. Como desdobramento apresentou projeto de lei, que é lei em vigor n 5.230, de 6 de novembro de 2013, sobre manifestações como grafite e muralismo em espaços públicos municipais como forma de combater a poluição visual provocada por pichação e estimular a produção cultural na cidade. A lei foi sancionada em dezembro de 2013.

O parlamentar destaca que a classificação de pichação para outro tipo de manifestação como o grafite não leva em conta o tipo de traço, a percepção de belo ou não. O que define se é pichação ou arte é a autorização para fazer.

Sobre Marilena Grolli

Graduada em bacharel em Artes Visuais pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS - 2002) e pós-graduada (Especialização) em Arte e Educação pela Faculdade Unidas de Campo Grande (Fic/Unaes - 2004). Além de cursos, oficinas na área de Artes Visuais. Já realizou diversas exposições tanto individuais quanto coletivas, nacional e internacionalmente, além de ser selecionada e premiada com sua produção artística, tanto no estado quanto em nível nacional.

Foi jurada, coordenadora e curadora de diversas exposições, salões e eventos na área de artes. Atualmente é Gestora de Artes do Núcleo de Artes Visuais da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Artista Plástica, Grafiteira e integrante do grupo de artistas da Freeart Agency (São Paulo – SP).

Assessoria de Imprensa do Vereador

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.