logo
04.06.2019 · Vereador Fritz
Fritz destaca avanços na área da saúde de Campo Grande com alteração no modelo de gestão
20190603_083433

Durante entrevista concedida a rádio Segredo FM, do grupo Impacto, em Campo Grande, na manhã desta segunda-feira (3), o vereador campo-grandense Enfermeiro Fritz ressaltou o trabalho realizado pela administração municipal na área da saúde, uma das principais reivindicações da população da capital sul-mato-grossense. Segundo ele, o fortalecimento do setor por meio de uma mudança de modelo de atendimento, passando de urgencialismo para a atenção básica, tem promovido uma melhor atuação dos profissionais que desempenham os trabalhos na rede e da própria Secretaria Municipal de Saúde (Sesau).

Uma das grandes dificuldades existentes nesse processo, de acordo com Fritz, é implantar esse novo sistema, investindo na atenção básica para que a média e alta complexidade possam ter condições de atender a demanda sem sobrecarregar as unidades de saúde. Outra questão apontada pelo parlamentar se refere a questão cultural da população com relação a busca de atendimento na área da saúde. 

A diferença de atendimento entre as unidades de saúde existentes em Campo Grande ainda desperta diversos questionamentos na população. Segundo a Sesau, as 67 Unidades Básica de Saúde (UBS) e da Família (UBSF) atendem pacientes com febre baixa ou moderada, resfriados, dores pelo corpo, mal estar, exames rápidos e consultas. Já em caso de acidentes, emergências e urgências e intoxicações, a recomendação é que o paciente vá até uma das seis Unidades de Pronto Atendimento (UPA) distribuídas por toda capital. Além disso, há ainda cinco Centros Regionais de Saúde (CRS) que oferecem atendimento médico e odontológico de urgência/emergência; vacinação de emergência para Antitetânica, Hepatite B e Antirrábica; administração de medicações mediante receita médica; exames laboratoriais de urgência para pacientes em observação na Unidade e orientações e escuta realizado pela Assistente Social.

Fritz também esclareceu sobre o modelo de compra de medicamentos e insumos e destacou que a Sesau está adotando uma política de não aceitar materiais que não estejam dentro dos padrões especificados pelo contrato. “A questão de falta de material é inaceitável na área da saúde. Ela é um direito garantido de ampla atuação do poder público. A Secretaria está com muita dificuldade com relação a questão de compras, e não é por falta de dinheiro”, destacou o parlamentar. 

Ele ainda ressaltou que essa mudança na aquisição dos materiais é para oferecer produtos de qualidade para a população. Segundo ele, existiu uma prática de compra de grandes quantidades de medicação e os produtos não atendiam o que estava no edital de licitação, entregues em baixa qualidade ou com tempo de validade curto. “Agora há uma prática que tudo o que seja não condizente ao que foi solicitado é devolvido. E quando é devolvido ele tem um prazo de 90 dias. Quando é devolvido pelo não cumprimento da licitação, é preciso abrir um novo processo. A Secretaria ainda está fortalecendo o setor de compras para que efetivamente possa oferecer a sociedade tudo o que é de direito a ela”, disse Fritz. 

 

Hugo Norberto 

Assessoria de Imprensa do Vereador 

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.