logo
25.09.2013 · Câmara Comunitária
Falta de segurança é principal reclamação de moradores do bairro Itamaracá
b6e83b5e8373f5dea2b2e23ad6f7bcba

Pedidos por mais segurança marcaram a 14ª Sessão Comunitária da Câmara Municipal, realizada nesta quarta-feira (25) no bairro Jardim Itamaracá, na Escola Municipal Antônio José Paniago.

Presidente do Conselho de Segurança da região do Bandeira, Emar Ferreira foi um dos moradores que reclamaram. "Precisamos de uma base de polícia comunitária ou Guarda Municipal no bairro", pediu, ao usar o tempo destinado à população durante a sessão.

Diretora da escola que recebeu os vereadores, Maria Lucia de Fátima de Oliveira já exerce a função há 17 anos. "Gosto muito da comunidade, me sinto parte dela. Temos um problema gravíssimo de segurança no entorno da escola, tendo que constantemente chamarmos a guarda ou a polícia", desabafou.

Maria ainda pediu uma reforma e a ampliação da escola, além de destacar a presença dos parlamentares. "Muitas pessoas não tem a oportunidade de dialogar com os vereadores. A função da Câmara é essa, a de ouvir", destacou.

Roberto Candido Guerreiro, presidente do bairro Itamaracá, pediu que todo o imposto pago pelos moradores se reverta em melhorias. "Precisamos de mais segurança e reformas da escola e do nosso campo de futebol. Agradeço por trazer a sessão mais perto da gente. Não temos vínculo político com nenhum vereador, por isso precisamos de todos os parlamentares. O povo precisa acreditar nos vereadores", afirmou.

Já Wagner Pereira, líder comunitário, destacou problemas que estão acontecendo no bairro com relação à regularização de moradias. "Temos várias pessoas que possuem certificado da Emha (Agência Municipal de Habitação) e da Prefeitura, mas que estão enfrentando fiscalização constante. Temos cerca de 250 famílias que estão sendo consideradas invasoras. Cobro um posicionamento da Câmara sobre isso", pediu.

Para o vereador Delei Pinheiro, 1º secretário, está havendo um equívoco por parte da Prefeitura. "Estão mandando fiscais para desocupar as casas que foram cedidas legalmente por administradores anteriores, sendo que inclusive estão pagando para a Emha. Caso venham querer derrubar essas casas, vamos impedir que isso aconteça", sublinhou.

Presidente da Casa de Leis, o vereador Mario Cesar explicou que todos os pedidos feitos na sessão, sejam eles feitos no uso da palavra ou entregues para o Apoio Legislativo, serão transformados em indicações ou ofícios para os respectivos setores competentes.

Vitor Yoshihara
Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.