logo
14.03.2019 · Vereador Odilon de Oliveira
Violência contra mulher é ataque a família, diz vereador Odilon
img_3109_ver_odilon_de_oliveira_fto_izaias_medeiros

No mês em que se comemora o dia Internacional da Mulher muito se fala dos avanços que ainda são necessários para garantir os direitos e proteção as mulheres. Hora durante a sessão na Câmara Municipal de Campo Grande o tema foi levantado pela vereadora Dharleng Campos que usou a palavra para provocar a discussão do assunto que tem sido destaque negativo em Mato Grosso do Sul.

De acordo com a Sejusp – Secretaria de Justiça e Segurança Pública, a violência contra mulheres foi o único crime que registrou aumento em Mato Grosso do Sul no ano de 2018, com 27 casos registrados, média superior a duas mulheres por mês, uma situação alarmante que precisa da atenção do poder público. A lei Maria da Penha foi um grande passo em direção a diminuição desse tipo de crime, já que além de punir os autores, obriga o Governo Federal, estados e municípios a criar subsecretarias para apoiar o combate a violência contra mulher.

Em março de 2018 a câmara municipal votou e aprovou projeto de lei do vereador Odilon de Oliveira Junior o cadastro municipal de violência contra a mulher, porém o projeto foi vetado pelo prefeito Marcos Trad.

O vereador expressou seu sentimento de dor, raiva e frustração sobre o assunto. “A violência física ou outros crimes contra mulher não vitimizam apenas elas, mas indiretamente a família, porque a mulher é argamassa que liga toda o seio familiar, é ela que muitas vezes sustenta toda a família que hora se encontra em dificuldade”, desabafou Odilon.

“Precisamos tratar isso com um problema de educação, temos que ir as escolas e conversar com as crianças, forjando principalmente o jovem menino, que precisa aprender e a respeitar as mulheres, alguns têm a cultura do machismo tão dentro de si que acreditam que levantar a voz contra a mulher não é crime, isso precisa mudar”, finalizou o vereador.

Adriano Hany 
Assessoria de Imprensa do Vereador

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.