logo
08.11.2017 · Reunião
Vereadores pedem "justiça social" nos valores cobrados da taxa do lixo

A Prefeitura e a Câmara Municipal analisam a viabilidade de transferir a taxa de limpeza urbana, hoje inclusa no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), para a conta de água . A mudança possibilitaria que o valor fosse pago em 12 parcelas durante o ano.

A proposta foi apresentada pelo secretário Municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, que se reuniu esta tarde com os vereadores. Atualmente, a taxa é cobrada de edificações e terrenos e, caso ocorra a mudança, poderá “ficar igual e socialmente justa”, segundo o Executivo.

O presidente da Casa de Leis, vereador Prof. João Rocha, lembra que a proposta ainda é embrionária e será discutida amplamente no legislativo antes de ir para votação.

“Isso mostra o bom relacionamento entre os poderes. É uma nova forma de tratamento que tem sido estabelecida. A população vai entender a proposta e tudo será feito dentro da legalidade”, afirmou.

A proposta, além de aliviar no bolso do consumidor, já que a taxa será diluída nos 12 meses do ano, deve aumentar a arrecadação do município, já que imóveis isentos do IPTU também não pagam a taxa de limpeza.

Jeozadaque Garcia (Assessoria de Imprensa)

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.