logo
13.09.2017 · Vereador Odilon de Oliveira
Vereador Odilon defende implantação de intérpretes de libras em eventos da Câmara

Na última sessão,  a professora especializada em Educação de Deficientes Auditivos, Emeli Marques Costa, usou a Tribuna para falar sobre o movimento dos surdos e suas conquistas. Na ocasião, o vereador Odilon de Oliveira (PDT) aproveitou o momento para trazer à tona o projeto de autoria do vereador Carlão que prevê a disponibilização de intérpretes da Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS).

Para Emeli, o direito dos surdos-mudos estão sendo alcançados, mas ainda há muito o que ser feito. “O Centro Estadual de Atendimento ao Deficiente da Audiocomunicação (CEADA), está vazio por conta de uma política equivocada em tratar a inclusão social para o surdo nas escolas que não estão capacitadas para atender essas crianças”, pondera.

Para o vereador a questão a ser tratada foi de extrema importância, uma vez que a Câmara luta por mais acessibilidade. “Essa Casa de Leis precisa ser mais inclusiva, por isso, acho necessário a inclusão de um intérprete de LIBRAS em todas as sessões e eventos desta Casa”, afirma.

A ideia de Odilon vai de encontro com um projeto de lei proposto pelo vereador Carlão em 2013. Mas, atualmente, o projeto encontra-se ‘parado’ e ‘arquivado’, segundo assessoria do mesmo.

“Vamos trazer novamente essa discussão”, convida Odilon. “Temos que dar voz a toda população, isso inclui, surdos, mudos, cadeirantes, portadores de deficiência como síndrome de down, autistas”.

 Projeto de Lei

Em 2013, foi votado e aprovado o Projeto de Resolução Nº 230/13 e 7384/13 do vereador Carlão que, respectivamente, visam implantar em todas as sessões públicas da Câmara Municipal e em todos os eventos públicos oficiais realizados pelo Executivo Municipal e nas Unidades de Pronto Atendimento de Saude (UPAS), a disponibilização de intérpretes de LIBRAS.

Kiohara Schwaab

Assessoria de Imprensa do Vereador

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.