logo
18.05.2017 · Palavra Livre
80% dos casos de abuso sexual acontecem dentro de casa, diz coordenadora do Projeto Nova

Oito em cada dez casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes ocorrem dentro do ambiente familiar, e, muitos deles, sequer chegam ao conhecimento das autoridades. A afirmação é da psicanalista e coordenadora do Projeto Nova, Viviane Vaz, que utilizou a Tribuna da Câmara Municipal para falar sobre a importância de ações concretas de combate ao abuso e exploração sexual de jovens no Brasil.

“Falo por milhares de vítimas que estão silenciadas pela dor, na escuridão, pois não podem levantar sua voz e pedir ajuda. Muitas crianças sofrem abuso dentro das escolas e até mesmo de suas casas, já que 80% dos casos acontecem no ambiente familiar. Por conta disso, ninguém quer interferir e ajudar”, lamentou.

Autora do livro “Infância Amputada – O cuidado de sobreviventes da violência sexual e prostituição”, Viviane foi convidada pelo vereador Odilon de Oliveira por conta do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado anualmente em 18 de maio. 

Na Tribuna, a psicanalista ainda apresentou números alarmantes: a cada oito minutos, uma criança é abusada no Brasil. Além disso, apenas 2% dos casos são denunciados. Deste total, em apenas 9% os agressores são condenados.

“Os números são gritantes. Crianças estão sendo escondidas debaixo do tapete e ninguém faz nada. Precisamos nos unir enquanto sociedade, enquanto Estado, pois é necessário agir e falar em favor dos que estão silenciados pela dor. Temos que combater qualquer tipo de degradação humana. As crianças vítimas se tornam pessoas dependentes, com problemas psicológicos, não conseguem arrumar emprego, pois têm dificuldade de se relacionar, de formar uma família, de aceitar o próprio corpo”, finalizou.

Criado em 2011, o Projeto Nova trabalha para promover qualidade de vida aos sobreviventes do abuso e da exploração sexual. 

Jeozadaque Garcia
Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal