ícone whatsapp

Vereador Villasanti participa de reunião com entidades e Consórcio Guaicurus

09.11.2022 · 4:40 · Vereador Coronel Alírio Villasanti

Após dois anos da assinatura, o Consórcio Guaicurus prestou contas do TAG (Termo de Ajustamento de Gestão) no Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul), em reunião nesta terça-feira (8/11).
Estiveram presentes na reunião, os Conselheiros do Tribunal de Contas Waldir Neves, Márcio Monteiro, Ronaldo Chadid e Osmar Gerônymo, o MPMS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul), a Agereg (Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande), a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e o vereador Coronel Alírio Villasanti, presidente da Comissão Permanente de Transporte e Trânsito da Câmara Municipal de Campo Grande.
Assinado em novembro de 2020, o TAG tinha como principal ponto a revisão do contrato de concessão do serviço público. O documento elencava diversas ações que devem ser adotadas para melhorar o transporte público, como a realização de concursos e reforço na segurança dos terminais, além da construção de corredores de ônibus, para melhorar o fluxo e a mobilidade urbana, evitando atrasos dos coletivos e melhoria dos veículos.
Desta TAC, o Consórcio Guaicuru cumpriu apenas cinco, das 18 exigências determinadas pelo Tribunal de Contas do Estado.
Ficou acordado que a Câmara Municipal atuaria no TAG como fiscalizadora, exigindo o cumprimento das ações elencadas no Termo, além de contribuir com a aprovação das leis que forem necessárias para que a melhoria do transporte público saia do papel.
A Agereg, como Agência Reguladora, enfatizou a necessidade da manutenção do equilíbrio econômico financeiro, da continuidade da prestação do serviço, e da moticidade tarifária, que é a justa relação entre o valor pago e o serviço prestado.
O vereador Villasanti ressaltou que a Câmara de Vereadores através da Comissão da qual é presidente, tem participado ativamente das discussões que objetivam a melhoria do transporte coletivo, dando por consequência mais dignidade aos usuários do sistema.
Villasanti lembrou que “a discussão tem que priorizar também a melhoria nos terminais, resolver a super lotação de algumas linhas em horários de pico, reavaliar a implantação dos corredores exclusivos de ônibus, construir os abrigos de ônibus e uma tarifa justa, bem como manter as gratuidades, para que direitos não sejam retirados”.
O poder público municipal e estadual tem contribuído, sobremaneira para manutenção do sistema, como por exemplo, subsidiando os passes escolares das redes municipal e estadual e também dos portadores de necessidades especiais.
E recentemente o Governo Federal aportou auxílio emergencial para subsidiar a gratuidade das pessoas idosas.
De acordo com o vereador, o Consórcio Guaicurus ficou de reapresentar a remodelação do Contrato até o dia 16 de novembro.

Assessoria de Imprensa do Vereador