Siufi defende inclusão da maternidade Cândido Mariano em Programa do Governo Federal

28.03.2012 · 12:00 · Palavra Livre

O presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador Paulo Siufi (PMDB), defendeu nesta quarta-feira (28), ao ocupar a tribuna durante a sessão ordinária, a inclusão da maternidade Cândido Mariano no Programa Rede Cegonha, do Ministério da Saúde. O parlamentar destacou a importância que a Instituição tem para os campo-grandenses, já que, segundo o parlamentar, mais de 50% das crianças, tanto da capital como do interior do estado, nasceram na maternidade.

 

Por considerar, a maternidade Cândido Mariano referência no atendimento neonatal, Paulo Siufi questionou o fato da Unidade não  ser contemplada no Programa Rede Cegonha, que é uma estratégia do Ministério da Saúde, operacionalizada pelo SUS – Sistema Único de Saúde – fundamentada nos princípios da humanização e assistência, no qual a mulher, bem como recém-nascidos têm direito ao acolhimento e melhoria do pré-natal, transporte tanto para o pré-natal como para o parto, atenção da criança de 0 a 24 meses com qualidade e resolutividade, acesso ao planejamento reprodutivo, dentre outros.

 

“Será que o Ministério da Saúde sabe que temos uma Instituição séria e transparente? Como pode ficar fora de um o projeto de saúde tão importante como o Rede Cegonha. Não consigo entender  o porquê estarem deixando de lado a maternidade Candido Mariano, sendo que na área materno infantil não existe déficit. Lá as pessoas são atendidas com decência. Tenho certeza que houve mau entendido, pois não é possível termos um hospital referência  na área materno infantil que não tenha o aporte da Rede Cegonha”, ressaltou Paulo Siufi diante do diretor-presidente da maternidade Cândido Mariano, Jesusmar Modesto.

 

Paulo Siufi salientou, ainda, que a maternidade tem uma demanda superior  à  60% que é estipulado pelo Programa Cegonha. “Não podemos prejudicar a nossa cidade, a nossa população. Ali é o verdadeiro sacerdócio da medicina, por onde passei como estudante de medicina e atuo em salas de parto.Hoje a maternidade Cândido Mariano é uma entidade que consegue por meio de controle financeiro fazer excelente atendimento, mas precisa dos investimento do Governo Federal. A maternidade precisa de apoio é um hospital histórico, que presta atendimento à pessoas  que utilizam o SUS”, colocou Paulo Siufi.

 

O presidente da Casa de Leis informou também que enviará um ofício às secretarias de Saúde, do município e do estado para tentar solucionar o problema.

 

 

 

Ana Rita Chagas

Assessoria de Imprensa Câmara Municipal