logo
03.05.2018 · Vereador Ademir Santana
Vereador Ademir Santana defende "Pacto Social" como saída para caos da saúde pública em Campo Grande
img_8337_ver_ademir_santana_fto_izaias_medeiros

Ao fazer uso da palavra durante a sessão dessa quinta-feira (3) na Câmara Municipal, o vereador Ademir Santana defendeu a formação de um esforço comum entre diversos seguimentos públicos e privados para que a saúde pública em Campo Grande saia do caos em que se encontra. Para o parlamentar é necessário um “pacto social” para que a população pare de sofrer por conta do problema.

“É preciso unir todo mundo: prefeitura, poder público, empresários, médicos e até as forças armadas, por meio dos hospitais do Exército e da Aeronáutica. Só um pacto dessa magnitude é capaz de criar o ambiente que nós precisamos. Fora isso, vamos continuar patinando”, afirmou.

Ademir lembrou, ainda, que o problema não é atual e que o prefeito Marcos Trad, junto com sua equipe, não tem medido esforços para amenizar o problema, mas admite que a luta pode ser inglória se a sociedade não se unir agora. “Essa semana me reuni com o secretário municipal de saúde Marcelo Vilela. Cobrei dele tudo que entendo que seja de sua responsabilidade. Vi o enorme esforço que está sendo feito, mas percebi também que é preciso mais, é preciso mais gente e mais instituições ajudando”, considerou.

O vereador anunciou que está fazendo estudos legais para que o pacto proposto por ele possa ser oficializado e consiga cumprir com o papel de melhorar as condições da saúde pública na capital. “Não posso me adiantar e falar sobre o que não é executável. Minha assessoria jurídica estuda uma maneira de oficializar a proposta do pacto pela saúde em Campo Grande. Não tenho dúvida que se não nos unirmos agora e não formalizarmos isso, o sofrimento das pessoas irá aumentar ainda mais, num curto espaço de tempo”, finalizou Ademir Santana.

 

Guto Dobes

 

Assessoria de Comunicação do Vereador

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.