logo
04.10.2021 · Audiência Pública
“Quanto Antes Melhor”: Audiência pública discute políticas de prevenção ao câncer de mama
img_2298_mesa_de_autoridades_audincia_outubro_rosa_fto_izaias_medeiros

No contexto do Outubro Rosa, mês de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, a Comissão Permanente de Saúde da Câmara Municipal realizou, nesta segunda-feira (04), audiência pública para discutir políticas de prevenção a doença. O debate reuniu especialistas e autoridades da área da saúde, que alertaram: o período da pandemia afastou as mulheres dos serviços de saúde.

“O que debatemos aqui, que sirva para toda a sociedade: precisamos recuperar o que perdemos nesses meses de pandemia. O afastamento da população aos serviços de saúde pode trazer muitas consequências graves à saúde. Temos que rastrear o mais precocemente possível para dar cura a esse câncer. Que as mulheres conversem sobre o câncer de mama, não tenham medo”, disse a Gerente de Atenção à Saúde da Mulher da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Hilda Guimarães de Freitas.

Segundo a SBM (Sociedade Brasileira de Mastologia), houve queda de 70% na presença de mulheres nas unidades hospitalares desde março de 2020, quando teve início da pandemia de covid-19. De janeiro a julho de 2020, conforme reportagem da Agência Brasil, o número de mamografias realizadas caiu 45% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo pesquisa da Rede Brasileira de Pesquisa em Câncer de Mama, em parceria com a SBM.

“As mulheres ficaram mais isoladas da rede que poderia, inclusive, incentivar a fazer um exame médico. Nessa fase de retomada, que voltamos aos poucos às atividades presenciais, as chances de cura são muito maiores, e as sequelas menores. Prevenção é sempre o melhor remédio. Nossa fala é de apoio e incentivo a todas as ações do Outubro Rosa”, afirmou a subsecretária Estadual de Políticas Públicas para Mulheres, Luciana Azambuja.

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer), em 2021, estima-se que ocorrerão 66.280 casos novos da doença, o que equivale a uma taxa de incidência de 43,74 casos por 100.000 mulheres. A incidência do câncer de mama tende a crescer progressivamente a partir dos 40 anos, assim como a mortalidade por essa neoplasia. 

O câncer de mama é a primeira causa de morte por câncer em mulheres no Brasil, sendo a mais frequente em quase todas regiões brasileiras. Em 2019, a taxa de mortalidade pela doença, ajustada pela população mundial, foi 14,23 óbitos/100.000 mulheres.

“É notório o impacto positivo que o diagnóstico precoce do câncer de mama tem na vida de uma mulher. Conseguimos melhorar de sobremaneira sua expectativa de vida e chances de cura. Além disso, mulheres submetidas a um tratamento precoce têm menos sequelas da doença e conseguem retornar à sua vida mais rapidamente”, disse Raquel Cristina Rodrigues, membro-titular da Sociedade Brasileira de Mastologia e médica-assistente do HU (Hospital Universitário).

Especialistas recomendam que toda mulher comece sua bateria de exames preventivos a partir dos 40 anos. O sintoma mais comum de câncer de mama é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor, duro e irregular, mas há tumores que são de consistência branda, globosos e bem definidos. 

Outros sinais de câncer de mama são edema cutâneo semelhante à casca de laranja; retração cutânea; dor, inversão do mamilo, hiperemia, descamação ou ulceração do mamilo; e secreção papilar, especialmente quando é unilateral e espontânea. A secreção associada ao câncer geralmente é transparente, podendo ser rosada ou avermelhada devido à presença de glóbulos vermelhos. Podem também surgir linfonodos palpáveis na axila.

Casa Rosa - O Projeto Casa Rosa – Saúde da Mulher , compromisso de campanha do vereador Dr. Victor Rocha, deve ser lançado até o fim de outubro. O espaço será destinado a atender as mulheres, gratuitamente, por mastologistas e com a possibilidade de realizar mamografia (em mulheres com 40 anos ou mais) e ultrassonografia no local, bem como a realização de biópsia e encaminhamento cirúrgico, se necessário for. Dessa forma, facilita o diagnóstico precoce, a prevenção e reduz a incidência da doença. 

“Como mastologista sei da importância do diagnóstico precoce no câncer de mama e do tratamento em tempo hábil. Nossa missão é viabilizar o atendimento das mulheres, pacientes do SUS, para que realizem consultas e seus exames de rotina em um único dia, ou seja, a mulher com mais de 40 anos será consultada e fará a mamografia no mesmo dia. Já as mulheres com idade inferior aos 40 anos, serão atendidas por equipe médica e havendo necessidade farão ultrassonografia no mesmo dia. Com a Casa Rosa, nossa intenção é zerar a fila de atendimento com mastologista e oferecer exames para o diagnóstico precoce do câncer de mama. Por isso o tema da campanha da Câmara é: ‘Prevenção é tudo, mantenha seus exames em dia’”, afirmou o parlamentar. 

Jeozadaque Garcia
Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.