logo
07.04.2021 · Comissões
Na Câmara, profissionais debatem como controlar ansiedade, medo e enfrentar o luto na pandemia
live_saude_mental_corona

Controlar a ansiedade, o medo, as incertezas futuras e manter o equilíbrio em meio a tantas perdas de pessoas próximas, são alguns dos desafios impostos pela pandemia de Covid-19. A saúde mental foi o tema debatido em live promovida pela Câmara Municipal de Campo Grande, por meio da Comissão de Saúde, na manhã desta quarta-feira (7). Profissionais da área falaram do aumento dos casos de estresse neste período e repassaram algumas dicas de como ressignificar este momento. 

O vereador Ronilço Guerreiro, que é psicólogo, ressaltou como a profissão tem ajudado neste período. “A pandemia vem impondo novos desafios, pelos cuidados com a higiene, incertezas futuras, isolamento social. Está causando estresse em grande parte da população”, disse. Ele elencou algumas dicas (que podem ser conferidas clicando no link abaixo) com recomendações do que pode ser feito para amenizar a ansiedade nesta fase. 

Guerreiro lembrou, por exemplo, que a enxurrada de informações diárias sobre o coronavírus pode contribuir com esse quadro de ansiedade. "Calma gente, informação é fantástico, mas é preciso mudar o foco: ler, cozinhar. O mundo precisa de calma. Precisamos ter inteligência emocional para lidar com esse medo. Tenha controle desse medo, dessa ansiedade. A única coisa que posso fazer agora é mudar meu estado emocional. Evite bombardeio de informações. Procure fatos, não boatos. Além disso, temos a vacina hoje que é esperança”, afirmou.  

Outra recomendação é tentar estabelecer uma rotina de atividades. “Use agenda para afazeres diários”, citou, a exemplo de alimentação, sono, trabalho, estudo lazer. “Não podemos deixar morrer nosso sonho, temos que voltar a sonhar. Vamos vencer essa pandemia juntos. Mantenha espírito de entusiasmo”, disse.  Além disso, é preciso dar passos práticos para seus planos. "Quem ama cuida. Quem é a pessoa mais importante? Neste momento é você, quando você se ama, se cuida, evita aglomeração, preserva quem está perto de você. O perigo existe, mas tenha consciência sobre o que precisa fazer para evitar a contaminação. Nós precisamos neste momento de inteligência emocional, não é evitar o sentimento”, ressaltou. 

Para contribuir com as pessoas que necessitam de ajuda para controlar a ansiedade, estresse ou período de luto está sendo criado o Grupo Psicólogos com Amor, que irá promover reuniões periódicas falando sobre os temas. O contato para quem busca atendimento ou quer fazer parte do grupo de psicólogos é o 9 9115 0283, fone ou WhatsApp.

CONFIRA AQUI ALGUMAS DICAS PARA LIDAR COM A ANSIEDADE 

O médico psiquiatra Eduardo Gomes de Araújo, diretor clinico do Ambulatório de Saúde Mental do Centro de Especialidade Médica e diretor clinico do CAPS Afrodite, falou do aumento de pessoas com sintomas de ansiedade que tem procurado os Centros de Atenção Psicossocial (Caps). Campo Grande conta com seis unidades, com equipe multidisciplinar, como psicólogos, médicos, terapeutas ocupacionais e enfermeiros. O atendimento ocorre por livre demanda, bastando procurar o Centro. “O diferencial do Caps é que a pessoa terá direito de ser tratada de forma digna por uma equipe completa e tendo abordagem familiar. Neste momento de pandemia, tivemos aumento de pessoas com sintomas ansiosos por causa desse senso de vulnerabilidade”, ressaltou. 

Valores – O autoconhecimento e resgate de alguns valores foram citados como fatores importantes pela psicóloga Angela Maria Marini Ferreira. “Nossas crenças e valores interferem em todo processo. Fazemos caminhada? Entramos em contato com a natureza? Fazemos boas leituras, vemos bons filmes, ouvimos boas músicas? O que buscamos? Grupo de ajuda? Quais nossas intenções? Quantas mágoas temos e perdões a serem liberados? Temos que ter consciência de nós mesmos. Morte é uma realidade que estava sendo não vista e hoje está junto a nós, próxima a nós”, afirmou. Ela ressalta que a necessidade de autoconhecimento nunca foi tão necessária, inclusive ao refletirmos sobre nossos papéis, como cidadã, mãe profissional, por exemplo. A necessidade de ir além do que é "preciso ter" para avaliar o que é "preciso ser" foi outro ponto destacado. 

Nesta mesma linha, a psicóloga Ana Carolina Perroni também classificou o momento como importante para ressignificação de vida e relações. “No contexto de saúde mental, precisamos ter atenção a reações comuns. Aumenta medo, acompanhado de situações de ansiedade, afastamento de pessoas que a gente ama, processo de luto. É importante estabelecer atividades que nos proporcionem bem estar emocional, encontrar um novo hobby,  como cozinhar alimentos que nos remetam a boas lembranças”, disse. Ela salientou a necessidade de levar em consideração os cuidados do corpo e da alma. “Não adianta termos apenas pensamentos negativos. Precisamos ressignificar o viver, pois estamos neste processo de sobrevivência há mais de um ano. O cenário está aí o que podemos fazer para ter qualidade de vida e bem estar?”, avaliou. A profissional considera ainda que, neste período, muitos perderam o medo de falar, de dizer que está sofrendo e que não está bem, algo que ajuda no processo de acolhimento para lidar com esses sentimentos. 

O vereador Dr. Sandro Benites, presidente da Comissão de Saúde e que conduziu a live desta quarta-feira, falou da ansiedade enfrentada pelos pacientes que recebem diagnóstico positivo para Covid, mesmo com o percentual de 80% não terão sintomas. Falou também da dificuldade enfrentada pelos profissionais de saúde, que atuam na linha de frente, tema também questionado nas redes sociais. “Quando a gente perde um colega a moral da equipe vai lá para baixo. Você convive com colega há anos e na semana seguinte ele não está ali. Há a dor, mas você tem que continuar trabalhando porque demanda não para”, relatou. 

O médico psiquiátra Eduardo de Araújo salientou que foi construído na Secretaria Municipal de Saúde serviço específico para cuidar dos profissionais da saúde, com atendimento psicológico e psiquiátrico. “O profissional que está ali na frente está lidando com perdas de amigos, familiares e lutos de profissionais de saúde e de pacientes. Ele também precisa ser cuidado. Percebemos que estavam cada vez mais tendo sofrimento mental e percebemos que precisavam ser cuidados mais de perto”, disse. 

Dados – No início da transmissão ao vivo, o vereador Dr. Sandro Benites repassou os principais dados sobre a Covid-19. Campo Grande já contabiliza 87.643 casos confirmados da doença e 2.020 óbitos. São 587 estão internados, sendo 260 em leitos UTI, 319 estão em leitos clínicos e há 8 pacientes em Pronto de Atendimento Médico (PAM).

Nesta quarta-feira (7), a Prefeitura de Campo Grande faz a aplicação da dose de reforço em pessoas que se imunizaram de 10 a 17 de março, ou que estão com a vacina agendada para o período de 7 a 14 de abril. O atendimento será destinado somente a pessoas imunizadas dentro do período mencionado com a vacina Coronavac (Sinovac-Butantan), o que incluí trabalhadores da saúde, idosos e pessoas vacinadas com doses sobressalentes (autorização emergencial). A estimativa é vacinar cerca de 9 mil pessoas.

O vereador Otavio Trad, presidente da Comissão de Legislação e Justiça, repassou as informações dos decretos vigentes. As atividades comerciais e outras foram retomadas em Campo Grande na segunda-feira (5), mantendo as normas de biossegurança, como uso de máscaras. Além disso, só é permitido atender com 50% da capacidade. Por enquanto, conforme decreto do Governo do Estado, a cidade permanece com toque de recolher das 21h às 5 horas. 

A Comissão de Saúde da Câmara retomou os debates realizados todas as quartas-feiras sobre algum tema relacionado ao coronavírus, como forma de repassar informações e discutir os principais assuntos da pandemia com a comunidade. Essas discussões iniciaram ainda no ano passado para avaliar as medidas de enfrentamento à Covid-19. As lives são transmitidas pelo Facebook (https://www.facebook.com/camaracgms) e pelo Youtube (https://www.youtube.com/camaramunicipalcg) da Casa de Leis. 

Milena Crestani 

Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal 

 

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.