logo
25.04.2019 · Visita
Grupo tem apoio de vereadores em mobilização para recuperar lago do Parque das Nações
img_3815

Grupo que está mobilizado para cobrar providências para conter o assoreamento do lago do Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande, esteve na Câmara Municipal na manhã desta quinta-feira, reunido com o vereador Prof. João Rocha, presidente da Casa de Leis. No encontro, eles alertaram ainda sobre outros problemas ambientais na cidade, a exemplo da Chácara dos Poderes, onde ruas ficam intransitáveis por conta da enxurrada e o Córrego Pedregulho praticamente já desapareceu. O presidente da Casa garantiu algumas medidas para buscar respostas às reivindicações.  

 “Viemos buscar apoio dos vereadores, que já se mostraram sensíveis a essa causa, nesta reunião com o presidente, para agregar mais setores nessa luta que já estamos fazendo para preservar o lago”, afirmou Américo Calheiros, um dos organizadores do movimento para salvar o lago do Parque das Nações. Ele lembrou que o movimento em defesa do lago cresceu, contando com cerca de 30 pessoas na parte da organização.    

A necessidade de providências que ataquem as causas do problema foi ressaltada pelo Presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, Aroldo Ferreira Galvão. “O assoreamento vem de longa data. O movimento deseja que não se ataque apenas a consequência. Não basta dragar o lago. Temos uma série de fatores, que envolvem recomposição da mata ciliar, obras de engenharia, drenagem. É necessário um diagnóstico detalhado do problema, que envolve ainda a questão da impermeabilização do solo que aumentou diante da maior ocupação na região”, disse. 

Vereadores já participaram de mobilizações e abordaram a problemática do lago do Parque das Nações no Plenário. O vereador Prof. João Rocha vai entregar as reivindicações diretamente ao secretário municipal de Infraestrutura, Rudi Fiorese, ainda nesta quinta-feira e comprometeu-se em, junto dos demais vereadores, ampliar as ações para cobrar providências. 

“Temos obrigação de deixar legado de preservação para as próximas gerações. Analisar como chegamos neste ponto, mas principalmente caminhar para frente e buscarmos as soluções, de forma técnica. Essa legislatura é pautada por análise técnica que pode nos dar sustentação para buscar as melhores ações”, disse o vereador. 

Ele destacou que a Câmara trabalha de forma integrada e, por isso, pretende levar essa preocupação a vereadores que têm esse envolvimento com a causa ambiental e também com a Comissão Permanente de Meio Ambiente, que poderá propor audiência pública sobre o assunto. A comissão é composta pelos vereadores Gilmar da Cruz, Eduardo Romero, Delegado Wellington, Dr. Livio e Veterinário Francisco. 

Para chamar atenção sobre o assoreamento, manifestantes já promoveram abraço simbólico ao lago do Parque e instalaram cruzes no banco de areia formado pelo assoreamento. Governo do Estado e Prefeitura de Campo Grande firmaram acordo de cooperação para desassorear o lago, mas as ações ainda não iniciaram. 

Chácara dos Poderes     

Em relação à Chácara dos Poderes, a artista plástica e empresária Rosane Bonamigo, moradora da região, alertou sobre os problemas recorrentes no bairro com a enxurrada que desce do bairro Jardim Noroeste, por falta de drenagem. “Quando chove, por diversas vezes, ficamos ilhados em casa por duas ou três horas”, disse. 

Ela lembrou ainda a importância da recuperação do Córrego Pedregulho, que fica dentro de uma Área de Preservação Permanente (APP) e praticamente já desapareceu por conta com assoreamento. Rosane entregou ao presidente da Casa de Leis documento com fotos e dados sobre os problemas na região. Essas informações serão repassadas ao secretário Rudi Fiorese pelo vereador Prof. João Rocha. Também participaram da visita hoje Pedro Guilherme Garcia Goes e Moacir Lacerda, que fazem parte do grupo. 

Serviço – Quem tiver interesse em participar do grupo pode entrar em contato com Aroldo Galvão, um dos participantes, pelo e-mail aroldo.galvao@hotmail.com.    

 

Milena Crestani

Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal 

 

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.