logo
06.08.2019 · Palavra Livre
Farmacêutico pede apoio para retomar consultas sobre uso correto de medicamentos
img_0519

O trabalho das consultas farmacêuticas auxilia o paciente a fazer o uso adequado dos medicamentos prescritos pelos médicos. Na Tribuna da Câmara Municipal de Campo Grande, durante a sessão ordinária desta terça-feira (6),  o farmacêutico bioquímico Américo Basílio Nogueira falou sobre os resultados positivos obtidos com esse serviço, que acabou perdendo força nos últimos anos na rede pública municipal da Capital. 

Nogueira ressaltou que a equipe, formada por 118 farmacêuticos e 25 bioquímicos, iniciou em 2014 um trabalho para mudar a cara da assistência farmacêutica no Município. "Percebemos que precisamos estar mais perto do paciente e nosso modelo de apenas entregar medicamentos não é mais eficiente", disse. Foi proposto, então, o serviço de farmácia clínica. 

Na época, foi feito levantamento mostrando que 89% dos pacientes não estavam tomando os medicamentos da forma correta. Foram gastos R$ 19 milhões em medicamentos só na atenção básica e 89% não estavam sendo bem aplicados. "Com o advento da farmácia clínica, o paciente senta com o farmacêutico, tem maior privacidade. E com a consulta farmacêutica, conseguimos baixar essa taxa para 39%", afirmou.  

Ele defende essa medida para dar mais efetividade aos recursos gastos com saúde, mas lamenta que esse trabalho esteja perdendo força na Secretaria Municipal de Saúde atualmente. Isso porque há necessidade de mais auxiliares atuando para que, dessa forma, o farmacêutico não fique preso ao trabalho na farmácia, sem poder sair para essa consulta.  

"Já provamos por números que não adianta só distribuir medicamentos. O serviço se mostrou eficaz. Ele (paciente) precisa de orientação para tomar esse remédio", afirmou Nogueira. Por isso, ele esteve na Casa de Leis durante a sessão desta terça-feira pedindo o apoio dos vereadores para retomar o trabalho. 

Como presidente da Comissão Permanente de Saúde da Câmara, o vereador Dr. Livio colocou-se a disposição para apresentar as dificuldades e importância desse serviço ao secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, para retomar esse avanço. 

O vereador Veterinário Francisco salientou que o farmacêutico complementa o trabalho do médico, pois orienta o paciente a como fazer o uso da medicação. "É um reforço a mais que esse profissional faz na unidade, por isso é importante a valorização desse trabalho. O paciente que faz uso correto da medicação não retorna à unidade", disse. 

O vereador André Salineiro salientou o papel dos legisladores em intervir ao Executivo para que seja feito esse trabalho. "Creio que hoje os farmacêuticos estão sendo subaproveitados; poderiam estar sendo melhor aproveitados para o bem da população, com estrutura para isso", disse. 

 

Milena Crestani 

Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal 

 

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.