logo
21.10.2019 · Solenidades
Em solenidade, médicos são homenageados e destacam desafios da profissão
img_7173

Vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande promoveram nesta segunda-feira (21) Sessão Solene em comemoração ao Dia do Médico, ocasião em que foi outorgada a Medalha Legislativa “Doutor William Maksoud”. A solenidade foi promovida por proposição do vereador Dr. Cury, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados pelos profissionais de saúde à sociedade campo-grandense. A homenagem também serviu como momento de reflexão sobre a profissão para garantir atendimento de qualidade aos pacientes. 

Questões relacionadas a condições de trabalho, exigências de formação adequada aos médicos, sem a flexibilização do Revalida, humanização do atendimento em consonância com avanço das tecnologias no setor da saúde foram pontos elencados nos discursos de representantes. 

O vereador Dr. Cury destacou a dedicação de William Maksoud de amor à profissão, baseado nas histórias relatadas pelos colegas, fatores que o levaram a escolha de homenageá-lo com a lei que nominou a medalha entregue. “Seus atos foram eternizados nos pacientes e na memória dos colegas, que lembram com orgulho e admiração. A luta dele e de tantos de sua geração nos permitiu chegarmos aqui. A medalha caberá no peito daqueles que trilham medicina com respeito e honradez”, disse. 

O vereador, proponente da solenidade, destacou os valores sagrados na relação médico-paciente, como humanismo, dedicação e amor ao próximo. “A postura intocável dos senhores é a confirmação de que não perdemos o sonho e o romantismo da prática da medicina”, disse. Dr. Cury fez um alerta ainda sobre o momento em que ter diploma de médico parece ser mais importante do que ser um verdadeiro médico pronto para exercício pleno da medicina, citando os 12 mil estudantes atualmente em instituições de Pedro Juan Cabelero, no Paraguai, sem contar com estrutura e formação adequada para o conhecimento.

O vereador Prof. João Rocha, presidente da Casa de Leis, salientou a honra de homenagear profissionais que “se dedicam a essa nobre profissão, de promoção à saúde, que com a vontade de Deus ajudam a salvar vidas”, afirmou. Ele enalteceu ainda a dedicação e a referência dos homenageados à sociedade. “É uma alegria dessa Casa poder receber cada um de vocês para que possamos, ao entregar essa medalha, mostrar à sociedade que vale a pena ser capaz, exercer com nobreza a profissão que cada um escolheu, para sermos referência às gerações que estão por vir. Homenageá-los é uma forma de deixar referência”, disse.

O médico Alvaro Haverroth Hilgert, falou em nome dos homenageados, recordando o currículo de William Maksoud e chamando a reflexão sobre o papel do médico na sociedade, em constante transformação, além de avaliar se a medicina de hoje é a melhor para os pacientes.  “Enfrentamos o desafio de absorver novas tecnologias, como a robótica, sempre sem abandonar o humanismo na relação médico- paciente. Ser médico é não aceitar que a vida tenha um limite”, afirmou. 

Para Juberty Antônio de Souza, presidente da Academia de Medicina de Mato Grosso do Sul, “ser médico não é fácil, ser médico significa não acreditar na finitude, é ir em busca de esperança mesmo quando não se tem esperança”. Ele destacou o grupo homenageado, lembrando que Campo Grande sempre teve uma boa medicina. Ele lamentou que algumas obras e estabelecimentos estejam esquecidos ou fechados. “Em compensação vejo esse grupo aguerrido, que tudo tem feito para ter melhor atendimento à população”, destacou.

A presidente da Associação Médica de Mato Grosso do Sul, Maria José Martins Maldonado, falou sobre as dificuldades enfrentadas pelos médicos, levando a aumento dos casos de depressão. Médicos mal remunerados, jornadas excessivas, equipamentos insuficientes e uma política em que quantidade importa mais que qualidade foram alguns dos problemas elencados. “Os colegas não suportam mais trabalhar nestas condições. Os gestores preferem soluções imediatistas, que até agravam o problema. Abrem-se escolas médicas sem preocupação com formação. Sonhamos com dias melhores. Que nosso Governo tenha consciência que não é abrindo novas escolas que teremos interiorização dos médicos. A luta é de todos, pois a população é a maior interessada”, afirmou. 

Marcelo Santana Silveira, presidente do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul, destacou a importância dessa homenagem aos profissionais “num período em que a Medicina está sofrendo graves ameaças na formação e responsabilizada por resultados indesejados na saúde brasileira, estar aqui nos dá ânimo para seguir em frente”.

A interiorização da Medicina foi um dos pontos destacados pelo médico Ricardo Ayache, presidente da Cassems. “O que enfrentamos na saúde brasileira diariamente é o enorme desafio de compatibilizar a grande concentração de profissionais e estrutura nas grandes cidades e o oposto nas menores cidades do Estado e País”, afirmou, relembrando alguns investimentos feitos para implantar 400 novos leitos, sendo 350 no interior. Ele citou ainda a disponibilização de estruturas ainda não existentes em determinadas regiões, a exemplo da UTI Neonatal e hemodinâmica em Três Lagoas. 

Representantes 

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, deixou seu recado aos vereadores e médicos homenageados, parabenizando a categoria pelos serviços prestados para Campo Grande e todo País. “É uma honra como médico ter essa data lembrada, para que todos trabalhem juntos por um sistema de saúde mais eficaz, equânime e unificado”, afirmou, reforçando ainda a importância do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio de vídeo exibido no início da Sessão Solene.  

Flavio Freitas Barbosa, conselheiro federal de Medicina, parabenizou os médicos “nos sentimos contemplados pelo reconhecimento”, afirmou, recordando as atribuições do Conselho, criado em 1951, para normatização da prática médica, preservando a medicina e os pacientes. Ele também fez a crítica em relação aos “pensamentos errôneos” da classe política federal sobre não ter tantas exigências de formação aos médicos. 

O secretário municipal de Saúde de Campo Grande, José Mauro Pinto de Castro Filho, destacou que “a população está bem assistida, pois Campo Grande tem um exército de médicos comprometidos”. Ele falou sobre o desafio que está enfrentando como gestor para promover melhorias na saúde pública da Capital, ajudando a salvar vidas. Lembrou ainda do maior concurso público já realizado na área da saúde, em que novos médicos poderão atuar na rede pública. 

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, destacou estar feliz pelos homenageados, representando várias gerações na medicina. Ele afirmou que na sua gestão tem dedicado atenção especial à regionalização. “Estamos bastante contentes com a parceria de todos os profissionais médicos e gestores de saúde no processo da regionalização”, citando investimentos feitos na construção ou reforma de hospitais em Três Lagoas, Dourados, Corumbá e Jardim. 

Origem da data - O Dia do Médico é celebrado oficialmente no dia 18 de outubro em homenagem a São Lucas. Lucas foi um dos quatro evangelistas do Novo Testamento, e seu evangelho é o terceiro em ordem cronológica. Lucas era médico, razão pela qual se decidiu homenagear os profissionais com o mesmo dia da festa deste santo.

De acordo com o proponente da solenidade, vereador Dr. Cury, “dentre os médicos que fizeram parte da história de Campo Grande, nada mais justo que homenagear, com o nome da Medalha Legislativa, o reconhecido e saudoso médico Dr. William Maksoud, que ainda hoje é lembrado com carinho e emoção pelos que tiveram a oportunidade de conhecê-lo e usufruir de sua assistência médica, a qual conduzia sem distinção entre ricos e pobres”, afirmou.

Sobre o homenageado - William Maksoud nasceu aos 28 de agosto do ano de 1922 na cidade de Aquidauana. Foi eleito vereador em Campo Grande por duas vezes, sendo em uma delas Presidente da Câmara. Teve seus direitos políticos cassados durante o período da Revolução de 1964. Neste período voltou a ser médico particular e beneficente da Santa Casa onde continuou atendendo os mais necessitados, visando o bem-estar e a saúde da população. Retornou à política no ano de 1982. Faleceu no dia 22 de agosto de 1986. Em sua homenagem foi criado um centro de estudos com o nome Fundação Centro de Estudos Dr. William Maksoud. Ítala Mandetta Maksoud, viúva do William Maksoud, recebeu comenda entregue pelos vereadores Dr. Cury e William Maksoud, neto do médico que dá nome à medalha, durante a solenidade.

A abertura da solenidade contou com o Quinteto de Jazz da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur). Na entrada da Casa de Leis, também foram colocados equipamentos antigos que fazem parte da história da Medicina. 

Confira a lista dos homenageados:

ADEMIR SANTANA - DAUCYR PLEUTIN MIRANDA e PAULO RENATO ALBUQUERQUE RIBEIRO

AYRTON ARAÚJO DO PT - EMERSON WACHOLZ GARCIA e RAFAEL AYALA DE JESUS

BETINHO - LEONILDO APARECIDO PEREZ JUNIOR e IGRAINE CRISTINA PASSONE DE MEDEIROS

CARLÃO - RICARDO AYACHE e FERNANDO HENRIQUE ROCHA FONTOURA

CAZUZA - WILSON DE BARROS CANTERO e MARIANA CRUZ DA COSTA LEITE RACHID

CHIQUINHO TELLES - RAFAEL DONHA SANCHES NETO e ANTONIO CARLOS DE ABREU DEOTTI FILHO

DELEGADO WELLINGTON - RICARDO MAGNANI e DANIELE CAVALCANTE DE ALMEIDA MAGNANI

DHARLENG CAMPOS - ROSÂNGELA MARIA SILVA XAVIER e ALEXANDRE DE SOUZA CURY

DR. ANTONIO CRUZ - ANTONIO FERREIRA DA CRUZ NETO e AUGUSTO FERREIRA DA CRUZ

DR. CURY - CHRISTIANA VELLOSO REBELLO HILGERT e ALVARO HAVERROTH HILGERT

DR. LÍVIO - MARCELO DOS SANTOS SOUZA e JAYME AGUIAR COSTA

DR. LOESTER - BRUNO DE ALBUQUERQUE FURLANI e DOLORES LUIZ

DR. WILSON SAMI - ALFEU DUARTE SOUZA e JOÃO BOSCO DE BARROS WANDERLEY

EDUARDO ROMERO - EMMANUEL PEREIRA DAS NEVES NETO e MAX HENRIQUE BORTOTTO GARCIA

ENFERMEIRA CIDA AMARAL - LETICIA DE SOUZA SOARES DA ROCHA e PATRICIA COSTA DE OLIVEIRA CAMPOS MARQUES

FRITZ - BEATRIZ FIGUEIREDO DOBASHI e MAITHE VENDAS GALHARDO

GILMAR DA CRUZ - REBECA LIEBICH GUSMÃO GIGANTE e ROBERTA ALVES HIGA

JOÃO CESAR MATTOGROSSO - GERALDO REZENDE e JOSÉ MAURO PINTO DE CASTRO FILHO

JUNIOR LONGO - VANINE FERNANDES DO PRADO e KRISTYN BACK DE ARRUDA GOMES

OTAVIO TRAD - CAROLINA ALBUQUERQUE ARROYO e MARIA AUXILIADORA BUDIB

PAPY - MAURÍCIO PONTES FIGUEIREDO e ANA HELENA DE SAMPAIO MATTOS

Pr. JEREMIAS FLORES - ALBERTO CUBEL BRULL e LEONARDO SIMÕES DA SILVA

PROF. JOÃO ROCHA - MARCELO ALBUQUERQUE DE SANTANA e LOESTER NUNES DE OLIVEIRA

VALDIR GOMES - EDUARDO FERNANDES ARRUDA e DJALMA FLORES BLANS

VETERINÁRIO FRANCISCO - EDUARDO CONCEIÇÃO REIGOTA e JOSÉ APARECIDO DA SILVA

VINICIUS SIQUEIRA - JOÃO ILGENFRITZ JUNIOR e MELISSA GOMES CHAMORRO

WILLIAM MAKSOUD - AUGUSTIN MALZAC e ANELISE DE SOUZA AMARAL

CÂMARA MUNICIPAL:

LUIZ ANTÔNIO MONTEIRO SIMÕES

KLEBER FRANCISCO MENEGHEL VARGAS

LAURA DE ALBUQUERQUE FURLANI

EVANDRO VEILER FERRARI

ALESSANDRO ARAUJO FALCHEMBAK

ANTONIO CARLOS DE AZEVEDO PEREZ

EDMAR DE AZAMBUJA SALLES

ATALLA MNYARJI

OSWALDO RIVEROS DE OLIVEIRA

RICARDO COSMO DA SILVA

 

Milena Crestani 

Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal 

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.