logo
26.06.2020 · Vereador Delegado Wellington
Delegado Wellington cobra da prefeitura manutenção do toque de recolher até às 00h
whatsapp_image_2020_06_26_at_16_26_49_1

Na sessão desta quinta-feira (25), o vereador Delegado Wellington (PSDB) comentou sobre a situação dos bares e restaurantes da Capital e criticou a retomada do toque de recolher às 22h. O parlamentar cobrou do prefeito regras claras nos decretos para que empresário e trabalhadores que estão cumprindo as regras não sejam prejudicados.

“Não podemos sacrificar quem vem fazendo o certo por uma pessoa que faz errado. Temos que criar novas regras para que as pessoas voltem a trabalhar. Precisamos pensar fora da caixinha da pandemia. Não podemos sacrificar as ovelhas por conta do lobo. Temos que punir aos que fugiram da regra”, alegou o parlamentar.

O parlamentar cobrou ainda maior fiscalização decretos objetivos, pois, se a cada momento surge novo decreto, o comerciante não tem segurança jurídica ou financeira para trabalhar. “Se a regra do jogo é o toque de recolher a meia-noite, tem que ser respeitado. Precisamos aumentar a fiscalização. Não podemos ficar a cada semana alterando a rotina da cidade. Aquela pessoa que comprou uma determinada carga de mantimentos, muita das vezes terá o material perdido”, afirmou.

Ainda sobre o decreto, Delegado Wellington reafirmou que todos os trabalhos são essenciais, que mesmo diante da pandemia as pessoas precisam pagar contas, se alimentar e honrar seus compromissos.

“O comércio não aguenta essa variação de leis o tempo todo. A regra é a vida e biossegurança, e o que nós não podemos é ficar nesse pico, sobe e desce. Ou fecha tudo, ou deixa aberto com regras. Porque não tem condições, as pessoas precisam trabalhar, pagar contas e sobreviver”, finalizou.

Assessoria de Imprensa do Vereador

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.