logo
16.07.2019 · Vereador Fritz
Conquistas para os profissionais da área de enfermagem são destacados por Fritz durante audiência
img_4427

Na noite da última segunda-feira (15), o vereador Enfermeiro Fritz (PSD), durante audiência pública que debateu os Efeitos e Consequências das 30horas da Enfermagem, realizada no plenário Olívia Enciso na Câmara Municipal de Vereadores de Campo Grande, ressaltou os avanços conquistados para os trabalhadores que atuam nas três áreas da enfermagem – técnicos, auxiliares e enfermeiros – nos últimos dois anos e meio. 

Participaram do encontro os vereadores Dr. Wilson Sami (MDB), Dr. Cury (Solidariedade), Cida do Amaral (PROS), Pastor Jeremias Flores (Avante) e Valdir Gomes (PP), além da presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Paraná (Coren-Pr), Simone Peruzzo; a gerente do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian e representante da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Cristiane Costa Schossler; a coordenadora do curso de enfermagem da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Arminda Resende de Pádua; o superintendente da Gestão de Trabalho e Educação em Saúde e representante da Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande (Sesau), Anísio de Barros Mandetta; o diretor das Unidades Hospitalares e representante da Cassems, Flávio Stival; e a assessora parlamentar do deputado Federal Fábio Trad, Sara Messa; além de cerca de 100 pessoas entre estudantes e profissionais da área.

Para Fritz, a categoria obteve diversos avanços com relação as questões financeiras e de trabalho. Entre elas está a mudança de categoria, a incorporação do abono e a jornada de trabalho reduzida para 30 horas semanais para os profissionais que atuam na urgência e emergência.

“Temos orgulho de dizer que na nossa história nós conseguimos em um projeto de Lei as 30 horas e um piso digno. Era tudo o que nós queremos? Não. Nós queremos muito mais pela enfermagem”, destacou Fritz.

O parlamentar destacou ainda que está atuando de forma estadual e nacional para que os projetos possam contemplar cada vez mais a categoria e se disse realizado por poder contribuir com o desenvolvimento dos profissionais que atuam na base da área de saúde pública.

O debate sobre a implantação da redução do horário de trabalho existe há quase 20 anos. A presidente do Coren-Pr foi além e lembrou que a única alteração na legislação de 1955 foi a retirada da carga horária. Um Projeto de Lei, de nº 2295/2000, está no Congresso Nacional e fixa em 30 horas o trabalho semanal de enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteiras.

“Precisamos que ações parlamentares demonstrem essa preocupação conosco. A jornada de 30 horas semanais não é nenhum privilégio. É uma necessidade. Quando se fala em 30 horas, falamos de uma necessidade frente a uma profissão que tem uma especificidade: o cuidado. É diferente da medicina que trabalha com a patologia. Nós trabalhamos com o cuidado”, disse Simone. 

Assessoria de Imprensa do Vereador

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.