logo
16.05.2019 · Palavra Livre
Câmara debate ampliação da presença de assistentes sociais em mais segmentos
img_8921

A presidente do Conselho Regional de Serviço Social (CRESS), Lana Amaral Nunes Goulart, falou sobre a profissão do Assistente Social, durante a sessão ordinária desta quinta-feira (16). Ela ocupou a Tribuna a convite da vereadora Enfermeira Cida Amaral, em decorrência do Dia do Assistente Social, celebrado no último dia 15. No aparte, os vereadores salientaram que esses profissionais precisam estar presentes para atuar em diferentes setores, a exemplo da educação, saúde e segurança pública.    

Lana Goulart ressaltou que a profissão de Assistente Social existe há 83 anos, sendo uma das primeiras a ter regulamentação, ainda na década de 50. “Atuamos em diversas políticas públicas. Em Campo Grande, somos 1.100 assistentes e, no Estado, 3.200. Queremos trazer reflexões à sociedade, além da nossa data comemorativa”, disse.  

Atualmente, o Conselho está com a campanha do assistente social no combate ao racismo. “É importante falarmos desse tema, porque o racismo não foi superado no nosso País. O Assistente Social tem papel para combater o racismo e pautar esse debate. A campanha faz reflexão sobre gênero também, pois quando há falta de investimento em política pública, quem é preto e pobre sente primeiro”, manifestou. 

Ela também esclareceu sobre a profissão, pois o assistente social precisa cursar nível superior, em Serviço Social. Após a conclusão, é necessário inscrever-se no Conselho de Classe para o exercício profissional regulamentado. Ela lembrou do recente debate na Câmara, durante audiência pública proposta pelo vereador Betinho, sobre a inserção deste profissional na rede municipal de educação. “Estamos nessa luta para inserir o assistente no organograma das secretarias de educação, mas sabemos que temos de enfrentar desafios para concretizar esse desejo”, enfatizou. 

O vereador Betinho ressaltou o avanço que já está ocorrendo nesta luta, com requerimento para inclusão na pauta da Câmara Federal de Projeto de Lei para introdução dos assistentes sociais nas escolas. “A bancada federal foi acionada. Precisamos de previsão orçamentária para conseguir”, ressaltou. 

O papel dos assistentes sociais na segurança pública foi enaltecido pelo vereador Delegado Wellington. “Em todos os cantos precisamos dos assistentes, que não podem ficar apenas na caixinha da assistência social. Nas delegacias seria muito importante, pois constatamos problemas familiares em vários casos e quem tem condições técnicas de atuar é o assistente social”, disse.  

A vereador Enfermeira Cida Amaral, que convidou a presidente do Conselho para falar na Tribuna, destacou a nobreza da profissão. “Eu como enfermeira não consigo trabalhar sem a parceria da assistente social. Precisamos estar expandindo as informações sobre o trabalho de vocês”. O vereador Valdir Gomes ressaltou que tanto os educadores precisariam dos assistentes sociais nas escolas, como nas unidades de saúde seria fundamental.  

O vereador Carlão recordou o trabalho feito pelos assistentes nas favelas de Campo Grande, atuação que sempre acompanhou, e afirmou que nos “Ceinfs e escolas não há como não ter atuação do assistente social. No organograma tem que ter esse profissional”, ressaltou. 

A presidente do Conselho agradeceu as considerações para ampliar a atuação dos assistentes e convidou todos a conhecerem as bandeiras de luta do Serviço Social, pautadas no projeto ético-político-profissional.  “Queremos agradecer a Casa de Leis e reconhecer a parceria todas as vezes que precisamos. De fato, os assistentes devem estar presentes em todas as políticas públicas”. 

 

Milena Crestani 

Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal 

 

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.