logo
10.08.2017 · Reunião
Vereadores se reúnem com presidente da Santa Casa para por fim a impasse entre hospital e município
img_2827_presi_profo_joao_rocha_e_mebros_da_comissao_de_saude_e_presi_da_santa_casa_esacheu_fto_bruno_ribeiro

Os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande se reuniram, na manhã desta quinta-feira (10), com o presidente da Associação Beneficente de Campo Grande – Santa Casa, Esacheu Cipriano Nascimento, para intermediar o impasse que envolve o município e a entidade. O objetivo é estabelecer encaminhamentos para resolver a situação da Santa Casa e retornar a normalidade no atendimento à população campo-grandense.

De acordo com o presidente da Santa Casa, "nós estamos buscando a contratualização de 12 meses para que isso se pacifique, porque nós não queremos todos os meses voltar à mesma discussão de receber no quinto dia útil aquilo que nós precisamos para pagar nossos funcionários, médicos autônomos, pessoas jurídicas que tem direito de receber seus proventos". Segundo o presidente, o valor da folha do hospital somado aos encargos sociais é na ordem de R$ 14 milhões.

Esacheu explicou que a Santa Casa quer o cumprimento do acordo da Prefeitura com a entidade. "Que o município assuma aquilo que foi acordado lá no Ministério Público em dezembro de 2016, que é o incremento de R$ 3 milhoes de reais para acabar com déficit mensal que é imposto à Santa Casa para execução desse contrato, e o pagamento até o quinto dia útil. A Prefeitura entende que precisa receber do Ministério da Saúde para só então pagar, nós precisamos receber até o quinto dia útil pelo menos uma parte para conseguirmos pagar a folha", reforçou.

"Nós fomos convidados pelo presidente da Câmara Municipal e Comissão de Saúde para informar o que de fato está acontecendo, porque a questão não é somente esta da folha salarial e do contrato, mas também uma crise artificial que foi criada em relação ao controle que esta se colocando hoje para entrada nos postos de saúde", acrescentou Esacheu.

O presidente da Casa de Leis, vereador Prof. João Rocha defendeu a importância do encontro para que juntos, através do diálogo, seja definido o entendimento para a normalização no atendimento do hospital da Capital. "Esse é o papel da Câmara, intermediar, porque a Câmara representa o cidadão e cada usuário da Santa Casa do sistema de saúde. Estamos buscando encaminhar uma solução para a situação. Nosso somatório de esforços é para que possamos ter resolutividade. Isso que vamos buscar, de repente junto o Governo do Estado, Prefeitura de Campo Grande, Assembleia Legislativa e Câmara de Vereadores, para desencadear uma série de ações para que o problema se resolva. Nós não podemos criar mais, nós precisamos fazer com que as coisas aconteçam e que a população possa ser atendida lá na Santa Casa", frisou.

Também participaram da reunião os membros da Comissão Permanente de Saúde: vereadores Dr. Loester (presidente), Antônio Cruz (vice), Fritz, Enfermeira Cida Amaral e Dr. Lívio.

Dayane Parron
Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal

Acessibilidade com Libras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Campo Grande pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras. Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.